sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Estréias da Semana no Cinema Brasileiro (31/10)

A Outra Margem (A Outra Margem)
(Portugal - 2007 - 100 min. - Drama - Luís Felipe Rocha)

Ricardo, confrontado com o suicídio inesperado de seu companheiro, entra em depressão e tenta se matar. Maria, sua irmã, com quem não se encontra há 16 anos, faz-lhe uma visita no hospital, em Lisboa, e leva-o de volta para a pequena vila além-montanha onde ambos nasceram e viveram até a partida de Ricardo. Na casa de Maria, Ricardo conhece Vasco, seu jovem sobrinho portador de síndrome de Down, com quem estabelece uma forte relação de amizade. Ao ganhar coragem graças a Vasco, Ricardo enfrenta José, seu pai, que não lhe perdoa a fuga e a homossexualidade, e Luísa, a noiva que ele abandonou publicamente na véspera do casamento. Ao descobrir que o sonho de Vasco é se tornar ator, Ricardo convence Maria a deixá-lo ir a Lisboa para estudar teatro. Tio e sobrinho renascem pelas mãos um do outro. O filme conquistou o prêmio de melhor ator, conjuntamente para Filipe Duarte e Tomás de Almeida, no festival de Montreal de 2007.




Dias e Noites
(
Dias e Noites)
(Brasil - 2008 - 80 min. - Drama - Beto Souza)

Atravessando três décadas, a história mostra a trajetória de uma mulher que, ao se casar com um rico fazendeiro, enfrenta uma realidade conjugal quase insustentável. Clotilde foi uma mulher que viveu à frente de sua época e não se conforma com o tratamento que recebia do marido. Sofrendo agressões físicas e morais, ela sai de casa, tornando-se uma mulher "desquitada" – mal vista pela sociedade. Após perder todos os seus direitos e a guarda dos filhos, Clô inicia uma longa luta para tentar recuperá-los. Nossa heroína só recupera a guarda de sua neta depois de perder a filha dramaticamente, em plena década 70, quebrando assim o ciclo de uma época em que a mulher era subjugada socialmente.




Eu, Meu Irmão e Nossa Namorada
(Dan in Real Life)
(EUA - 2007 - 98 min. - Comédia - Peter Hodges)

A história seguirá o personagem-título, Dan (Steve Carell, de "O Virgem de 40 Anos"), um viúvo e pai de três filhas. O sujeito escreve uma coluna de aconselhamento familiar em um jornal local e tem como base regras bastante rígidas de comportamento. Todavia, quando se vê envolvido e apaixonado pela namorada de seu irmão, todos os seus conceitos serão revistos. Juliette Binoche ("Invasão de Domicílio") interpreta o interesse amoroso do personagem de Carell, enquanto Dane Cook ("Amigos, Amigos, Mulheres à Parte") vive o seu irmão. No elenco, também estão John Mahoney ("Atlantis - O Reino Perdido"), Dianne Wiest ("Da Magia à Sedução"), Alison Pill ("Querida Wendy"), Brittany Robertson ("Keeping Up With the Steins"), Emily Blunt ("O Diabo Veste Prada"), entre outros. O responsável pela direção foi Peter Hedges ("Gilbert Grape - Aprendiz de Sonhador"), o qual também escreveu o roteiro ao lado de Pierce Gardner ("Acertando As Contas com Papai"). EXTRAS: Em uma cena, Marie (Juliette Binoche) é vista usando uma camiseta que traz estampado "Oak Park". O ator John Mahoney viveu por muitos anos em Oak Park, no estado de Illinois; A premissa do roteiro foi diretamente inspirada nas experiências do co-roteirista Pierce Gardner, que passava todos os verões reunido com a família da esposa e vários parentes em Rhode Island; O dueto chamado "La ci darem la mano", interpretado por Howard (Frank Wood) e sua esposa, foi tirado de "Don Giovanni", de Mozart. O trecho da ópera mostra Don Giovanni tentando convencer Zerlina a deixar seu noivo.




Jogos Mortais 5
(Saw V)
(EUA - 2008 - 88 min. - Terror - David Hackl)

Na quinta parte da popular franquia "Jogos Mortais", Hoffman (vivido pelo ator Costas Mandylor no filme anterior) parece ser a última pessoa viva que pode continuar com o legado de Jigsaw. Mas, quando seu segredo é ameaçado, Hoffman deve partir para a caça para eliminar todas as pontas soltas. A direção do longa ficou a cargo de David Hackl (“Skinwalkers: Amaldiçoados”), que também participou como diretor assistente e produtor nos três últimos “Jogos Mortais”. A dupla de escritores Patrick Melton e Marcus Dunstan também retorna. Eles foram os responsáveis pelo roteiro do quarto filme da franquia. No elenco vemos a volta da maioria dos personagens do filme anterior. O vilão Jigsaw retorna na pele de Tobin Bell (“A Hora do Arrepio”); o agente Strahm é interpretado por Scott Patterson (da série “Gilmore Girls: Tal Mãe, Tal Filha”); como Hoffman temos Costas Mandylor (“A Lenda de Beowulf”); e como Jill temos a atriz Betsy Russell (“The Flunky”). A atriz Julie Benz (“Rambo IV”) também integra a equipe. Ela, inclusive, comentou sobre o longa: “As cenas foram muito intensas. Fiquei bastante assustada. O filme levará ao telespectador um terror psicológico muito forte, que jamais imaginei estar presente na própria atuação. Acho que este será um daqueles filmes que não irei assistir”, declarou Benz.




Pretérito Perfeito
(Pretérito Perfeito)
(Brasil - 2006 - 71 min. - Documentário/Drama -
Gustavo Pizzi)

Pretérito Perfeito é um filme sobre a Casa Rosa, famoso prostíbulo carioca, hoje desativado. Através da memória de cada personagem que retorna ao mesmo local de um outro tempo a casa é reconstituída com lembranças e impressões que se acumulam no decorrer do filme. Revendo os antigos quartos conhecemos personagens de épocas diversas como Ivanilda, uma prostituta de 65 anos que trabalhou na casa aos 15, o cartunista Lan, que tomou um porre na Casa Rosa em 1954, ou o músico Lobão, que perdeu sua virgindade em um dos quartos da casa, entre muitas outras histórias. Hoje o antigo casarão funciona como ponto de encontro de jovens que lotam suas festas e shows todos os finais de semana. Pretérito Perfeito é um filme sobre sexo, memória, moral e negociação...




Procedimento Operacional Padrão
(Standard Operating Procedure)
(EUA - 2008 - 116 min. - Documentário/Guerra - Errol Morris)

Errol Morris examina as ocorrências de abuso e tortura de suspeitos de terrorismo na mãos de soldados americanos na prisão de Abu Ghraib, no Iraque.




Rocknrolla - A Grande Roubada
(RocknRolla)
(EUA - 2008 - 114 min. - Ação - Guy Ritchie)

Na história do longa, o submundo do crime de Londres é atraído por um grande golpe milionário elaborado por um mafioso russo. Forma-se assim um verdadeiro turbilhão de problemas envolvendo diversos e atrapalhados tipos criminosos. O ator Tom Wilkinson (“O Sonho de Cassandra”) vive o letal líder da máfia londrina, integrante do velho regime que acaba perdendo terreno para o mafioso estrangeiro. Gerard Butler (“300”) encarna One Two, um bandido espertalhão que aprendeu a jogar dos dois lados da cerca, e Idris Elbra (“O Gângster”) faz Mumbles, seu companheiro. A atriz Thandie Newton (“À Procura da Felicidade”) interpreta a parceira de Butler. Esta produção marca a volta do cineasta Guy Ritchie (“Destino Insólito”) ao estilo de filme que o consagrou, trazendo bandidos, edição frenética e diálogos cômicos como em “Snatch – Porcos e Diamantes” e “Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes”. Thandie Newton revelou, durante uma entrevista, que o diretor Guy Ritchie quer transformar “RocknRolla” em trilogia. A atriz declarou que “o novo filme é o primeiro de três longas planejados por Ritchie", acrescentando que as filmagens da primeira parte foram rápidas. Entretanto, nem todos os personagens do elenco principal estarão nos próximos longas.




Um Segredo entre Nós
(Fireflies in the Garden)
(EUA - 2008 - 120 min. - Drama - Dennis Lee)

Um drama autobiográfico centrado na complexidade dos relacionamentos, especialmente depois que a família enfrenta uma inesperada tragédia. Para comemorar a tardia graduação de sua mãe Lisa (Julia Roberts), o escritor Michael (Ryan Reynolds) retorna à casa de sua tumultuada infância. O pai de Michael, Charles (Willem Dafoe), discute com a mulher no carro e acaba causando um acidente no qual Lisa morre. Entre novos acontecimentos – como a descoberta da infidelidade da mãe – e lembranças do passado, o jovem escritor precisa decidir se vai publicar seu livro "Fireflies in the Garden", expondo assim as memórias de sua infância difícil, ou aproveitar a oportunidade de rever o passado, o que, talvez, o leve a uma reconciliação com o intransigente pai.

Netflix e TiVo se unem para passar filmes da internet na TV


A gigante do aluguel de filmes online Netflix e o pioneiro de gravadores digitais TiVo anunciaram nesta quinta-feira uma aliança para transmitir filmes da internet na televisão americana.

As duas empresas indicaram estar testando a tecnologia em milhares de casas, e esperam que o sistema esteja disponível no início de dezembro.

"Para os assinantes da Netflix e TiVo, esta colaboração oferece uma simples e fabulosa forma de ampliar a experiência de assitir filmes no conforto de sua sala de estar", declarou o diretor executivo da Netflix, Reed Hastings.

Os mais de 12.000 filmes e séries de televisão que os membros da Netflix já podem assistir online pagando uma assinatura estarão disponíveis também em televisões equipadas com gravadores digitais TiVo.

"Unindo forças com a Netflix, criamos o maior serviço personalizado de vídeos, distribuindo o melhor conteúdo disponível em qualquer lugar diretamente na televisão", indicou por sua vez o diretor executivo da TiVo, Tom Rogers.

"Somando a Netflix à nossa já vasta quantidade de variados conteúdos, a TiVo vai mais longe do que qualquer outro que oferece conteúdos no mercado hoje", afirmou.

A aliança é um desafio direto à Apple TV, ferramenta lançada pelo ícone da informática na Califórnia em 2007, que envia os filmes comprados ou alugados online a partir da loja iTunes para a televisão do usuário.

fonte: AFP

"Sou fascinado pela beleza feminina", diz Woody Allen



Em uma entrevista ao The New York Times, o cineasta Woody Allen (Match Point – Ponto Final) revelou que é um "eterno fascinado pela beleza feminina", e que essa fascinação vem desde quando era criança.

"Ainda criança eu já admirava as mulheres. Um dos meus traços é a obsessão pela beleza", disse ele, que está promovendo seu mais recente filme, "Vicky Cristina Barcelona". Alguns críticos disseram que o filme é voyeurístico, mas Allen não concorda com a afirmação. "Eu tinha à minha disposição esses atores sexualmente carismáticos e poderia ter explorado esse fato com uma ótima justificativa artística. Mas isso foi muito contido", argumentou o diretor.

"Vicky Cristina Barcelona" mostra a história de duas turistas americanas que viajam para Barcelona e acabam se envolvendo com um artista espanhol e com sua mulher. O elenco conta com Penélope Cruz (Vanilla Sky), Javier Bardem ("Mar Adentro") e Scarlett Johansson (Dália Negra). O filme está previsto para estrear dia 14 de novembro nos cinemas nacionais.

fonte: cinema com rapadura

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

'Estômago' ganha refilmagem e série de TV em inglês


Refilmagens de longas de sucesso ou tramas marcantes são produtos cada vez mais comuns no mercado internacional. Mas a idéia de refazer o próprio filme em língua e situação estrangeiras ainda assusta o brasileiro Marcos Jorge, que acaba de acertar com o jamaicano criado na Inglaterra Stephen Hopkins, produtor do seriado americano 24 horas, uma versão em inglês de Estômago, que deu a João Miguel o prêmio de Melhor Ator do Festival do Rio do ano passado.

O acordo também prevê a realização de uma série de TV de 12 episódios desenvolvida em torno do protagonista da trama, um sujeito do interior que chega à cidade grande em busca de uma vida melhor e se torna um grande cozinheiro. Hopkins vai dirigir o piloto e Jorge poderá assumir alguns dos capítulos do programa.

"Nenhum diretor imagina que algum dia vá refazer um filme que ele mesmo dirigiu. O que posso dizer, sem pensar muito, é que não vai ser a mesma obra. As situações de Estômago terão de ser adaptadas completamente para que continuem fazendo sentido numa outra cultura, com um elenco estrangeiro", explica, por telefone, o cineasta curitibano, de 43 anos, de Valladolid, na Espanha, onde acompanha a participação de seu filme no festival da cidade.

"Confesso que é uma situação que me estimula, mas também me preocupa um pouco: conheço vários exemplos de remakes mal-sucedidos. Mas a ocasião é especial e não devo desperdiçá-la", completa.

Orçado em R$ 2 milhões, Estômago estreou no Festival do Rio de 2007, onde foi eleito o Melhor Filme pelo júri popular. Por causa da repercussão na maratona carioca, teve seu lançamento no circuito antecipado para janeiro deste ano, onde foi visto por cerca de 100 mil espectadores.

Resultado de uma co-produção com a Itália, o longa-metragem já foi vendido para 20 países - só na Bélgica e na Holanda, a soma do público do filme chega a 75 mil. Hopkins conheceu o filme de Jorge ainda no ano passado, durante uma temporada de férias e de prospecção de trabalho no Brasil.

"Quem fez as apresentações foi o Sergio Sá Leitão, hoje diretor da Ancine (Agência Nacional de Cinema). Contei que tinha um filme muito especial, que era Estômago. Mandei para ele uma cópia legendada em DVD na esperança de um contato para venda do filme nos Estados Unidos. Hopkins adorou, disse que era o melhor que tinha visto entre os brasileiros, ficou realmente entusiasmado. Nos vimos algumas vezes depois disso e ele sempre ele comentava que Estômago não lhe saía da cabeça. E daí apareceu a proposta do remake", conta Bruno Weiner, da Dowtown Filmes, distribuidor brasileiro da produção.

A refilmagem será gerida pela associação entre a brasileira Zencrane Filmes e a Greengo Productions, a companhia de Hopkins. Neste momento, o produtor inglês busca nos Estados Unidos e na Inglaterra investidores para o projeto, que tem um piso inicial de US$ 20 milhões.

"Essa base pode chegar a US$ 30 milhões. Tudo depende do peso dos atores que ele conseguir para o filme", avisa Cláudia da Natividade, mulher de Marcos Jorge e sócia dela na Zencrane Filmes.

- Estou descobrindo aos poucos como funciona o mercado americano, que é menos burocratizado do que o nosso, mas, no entanto, a figura dos advogados e dos agentes dos atores é muito forte.

Na versão original, Estômago fala de Raimundo Nonato, nordestino que se muda para Curitiba e tenta ganhar a vida fazendo quitutes para um botequim.

Por meio de recuos e avanços no tempo, acompanha dois momentos do personagem: o passado, com os primeiros passos na capital do Paraná, e o presente, em que Nonato está preso, por causa de um crime só revelado no decorrer da trama. Já se sabe que na adaptação estrangeira ele se chamará Harvey e será sulista.

"Estamos fazendo pesquisas sobre a situação carcerária americana. Queremos rodar em Nova York, por causa da cultura gastronômica. Sabemos que Harvey não poderá ficar cozinhando numa cela, como na versão brasileira. Então, o colocaremos na cozinha da prisão, tocada pelos prisioneiros". relata Marcos Jorge.

fonte: JB online

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Mais um animê a caminho do cinema: Ninja Scroll


Leonardo DiCaprio está passando o rodo nos animês. Depois de adquirir os direitos de Akira por meio da sua produtora Appian Way juntamente com a Warner Bros., também adaptará para o cinema, em live-action, outro clássico da animação japonesa: Ninja Scroll.

DiCaprio produz o filme ao lado da Madhouse Pictures. A WB contratou Alex Tse (Watchmen) para escrever o roteiro. Ambientada no período feudal, a história acompanha um ninja que deve combater oito guerreiros demoníacos para salvar o Japão. O personagem principal, Jubei Kibagami, é uma homenagem ao lendário samurai do clã Yagyu.

Lançado originalmente em 1993, o violento animê ganhou uma série de TV em 2003, de 13 episódios, Jubei Ninpucho: Ryuhogyoku-hen, ou Ninja Scroll: The Series no Ocidente.

fonte: omelete

Morre diretor de 'Garganta profunda'


O diretor de origem italiana Gerard Damiano, autor do famoso filme pornô "Garganta profunda", morreu na Flórida aos 79 anos de idade de complicações cardiovasculares.

Damiano chegou a dirigir cerca de 50 filmes pornô, mas ele sempre será lembrado por "Garganta profunda", rodado em 1972 em uma semana e protagonizado por Linda Lovelace a um custo de US$ 25 mil.

O filme se tornou um fenômeno mundial: foi o primeiro longa pornô a ser exibido em cinemas tradicionais, a receber uma crítica no jornal "New York Times" e a ser visto por mais de dez milhões de pessoas, chegando a arrecadar mais de US$ 600 milhões pelo mundo.

O título "Garganta profunda" fazia referência à insólita localização do clitóris da protagonista. O nome se tornou ainda mais popular quando foi usado pelos jornalistas Bob Woodward e Carl Bernstein para indicar a sua fonte em meio às investigações do caso de Watergate.

O sucesso de público da obra cinematográfico foi acompanhado por grandes polêmicas. O filme foi banido de vários estados dos EUA, tornou-se alvo de grupos religiosos e o ator Harry Reems, que fazia o papel do médico que descobria peculiaridade anatômica da protagonista, sofreu inúmeros processos.

Linda Lovelace, nascida Linda Susan Boreman (foi o próprio Damiano que sugeriu o nome artístico da atriz), denunciou em sua autobiografia que foi obrigada pelo marido a rodar o filme pornográfico, que se tornou um símbolo da revolução sexual dos anos 1970.

Damiano, um cabeleireiro que passou a trabalhar para a indústria pornográfica, dirigiu mais outros 50 filmes, como "O diabo na carne de Miss Jones", mas sem chegar ao retumbante sucesso de "Garganta profunda".

No universo do cinema pornô, Damiano era conhecido por colocar uma trama em um gênero conhecido por negligenciar a lógica narrativa.

Damiano foi inspiração para o personagem vivido por Burt Reynolds no filme "Boogie Nights", um diretor de filmes pornográficos que busca o reconhecimento artístico.

fonte: g1

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Estréias da Semana no Cinema Brasileiro (24/10)

High School Musical 3: Ano da Formatura (High School Musical 3: Senior Year)
(EUA - 2008 - 100 min. - Musical Filme - Kenny Ortega)

O fenômeno High School Musical da Disney chega à tela do cinema no longa-metragem "High School Musical 3: Ano da Formatura" que nos reúne com os alunos Troy e Gabriella, do último ano do colegial, diante da perspectiva de se separarem ao escolherem universidades diferentes. Junto aos outros Wildcats, eles apresentam um elaborado musical de primavera que reflete suas experiências, esperanças e temores em relação ao futuro. Com novas músicas incríveis e divertidos números de dança, criados para tirar o maior proveito possível da tela do cinema, este filme espetacular oferecerá, por meio do talentoso elenco de East High, muita diversão e vibração. O fenômeno de High School Musical começou como uma idéia na sala de estar do produtor Bill Borden. “Eu queria fazer um musical que pudesse assistir junto com meus filhos. Foi simples assim”, diz Borden. Embora o estilo musical tivesse passado por uma espécie de revival com sucessos como "Moulin Rouge" e "Chicago", ninguém estava fazendo musicais para o público adolescente. “Eu e Bill acreditamos firmemente neste gênero em especial — musical para adolescentes”, diz o parceiro do produtor Borden, Barry Rosenbush. “Com o primeiro filme, nós não tentamos inventar a roda… só tentamos reapresentar a roda. A história do cinema está repleta de comédias musicais para adolescentes”, continua Rosenbush. “Os filmes dos anos 1930 e 1940, aqueles que crescemos adorando — "Amor, Sublime Amor", "A Noviça Rebelde" e mais tarde "Grease – Nos Tempos da Brilhantina" — eram todos para jovens".




Morte Súbita
(Rogue)
(EUA - 2007 - 99 min. - Terror - Greg Mc Lean)

Primeiro ele nos levou a uma assustadora viagem de carro com base em fatos reais através dos lugares mais obscuros do deserto australiano em "Wolf Creek - Viagem ao Inferno". Agora Greg McLean retorna com seu segundo filme no mesmo estilo. Dessa vez ele deixa de lado a mente humana e leva o público a conhecer o lado selvagem da fauna australiana. Um cruzeiro pelas águas da Austrália se transforma em puro terror quando um grupo de turistas vira presa fácil para um enorme crocodilo devorador de homens. Tudo começa quando Pete McKell (Michael Vartan, da série “Alias”), cínico escritor dos EUA, se junta a uma turma de férias pelas águas do Kakadu National Park. Inicialmente, ele bate de frente com a bela guia de turismo do local (Radha Mitchell, de “Terror em Silent Hill”) – mas os dois terão que deixar as diferenças de lado assim que o barco for atacado por uma criatura vinda das profundezas. Esperando pela chegada do resgate em uma pequena ilha lamacenta, o medo rapidamente toma conta de todos. Não é possível prever o próximo movimento do monstro – enquanto o terror está prestes a atingir a superfície. A diferença também neste novo projeto do diretor é que agora ele trabalha com dois atores mais conhecidos do público, como Radha Mitchell e Michael Vartan.




Quase Irmãos
(Step Brothers)
(EUA - 2008 - 98 min. - Comédia - Adam McKay)

Will Ferrell e John C. Reilly, que pela última vez participaram juntos do sucesso de bilheteria "Ricky Bobby - A Toda Velocidade", agora estrelam em "Quase Irmãos", dirigido por Adam McKay ("O Âncora - A Lenda de Ron Burgundy"). No filme, Ferrell interpreta Brennan Huff, um cara de trinta e nove anos, esporadicamente empregado, e que vive com sua mãe, Nancy (Mary Steenburgen). Reilly interpreta Dale Doback, um cara de quarenta anos, terminantemente desempregado e que mora com seu pai, Robert (Richard Jenkins). Quando Robert e Nancy se casam e vão morar juntos, Brennan e Dale são forçados a viver como meio-irmãos. À medida em que o narcisismo e a absoluta preguiça ameaçam separar a "nova" família, estes dois meninos mimados, imaturos e de meia idade resolvem elaborar um plano insano para reunir seus pais novamente. Para conseguir isso, eles precisam criar um improvável vínculo que talvez, mas só talvez, finalmente os colocará para fora de casa. EXTRAS: Will Ferrell, o astro da comédia da Columbia Pictures, resume os personagens principais descrevendo dois homens adultos num estado de desenvolvimento reprimido. “Dale e Brennan nunca superaram suas idéias adolescentes do que é legal, e de como passar seu tempo quando fossem adultos, do que eles acham diversão. Foi muito divertido explorar isso, pensando, ‘Como seria se você realmente se tornasse, aos 40, o cara que você imaginou quando tinha 13 anos?’”.




Última Parada 174
(Última Parada 174)
(Brasil - 2008 - 111 min. - Drama - Bruno Barreto)

As últimas horas da vida de Sandro do Nascimento, 22 anos, o “seqüestrador do ônibus 174”, foram acompanhadas por milhões de pessoas através da TV. O enterro dele foi acompanhado por apenas uma pessoa – sua mãe adotiva. Instigado pelo documentário "Ônibus 174" de José Padilha, o diretor Bruno Barreto construiu um relato ficcional para contar a história do encontro de um adolescente órfão e de uma mulher obcecada pela memória do filho. O encontro de duas pessoas à deriva, que teve como desfecho a morte de uma jovem professora e de Sandro, deixando aquela mãe novamente órfã de seu filho. “Última Parada 174 é um filme sobre a condição humana e não sobre a condição social do Brasil. Sua história, baseada em acontecimentos reais, narra as trajetórias de uma mãe que perde o filho e de um filho que perde a mãe.”, define o diretor. Apesar de ter dirigido grandes atores do cinema nacional e internacional em 18 longas-metragens, pela primeira vez Bruno Barreto trabalhou com não-atores ou atores com pouca experiência provenientes de grupos teatrais de comunidades carentes do Rio de Janeiro. Entre eles estão Michel Gomes (Sandro), que estréia como protagonista, e Marcello Melo Jr (Alê), em estréia no cinema. Os dois rapazes, Gabriela Luiz (Soninha) e dezenas de figurantes foram preparados pelos irmãos Rogério e Ricardo Blat.

História do samurai Musashi será contada em animação


O estúdio de animação japonês Production I.G. está produzindo um longa que irá adaptar para as telas a história do mais famoso samurai nipônico, Miyamoto Musashi, em uma produção que deverá chegar às telas no meio do ano que vem.

Segundo a Variety, o filme "Miyamoto Musashi - Soken Ni Saseru Yume" (algo como "Miyamoto Musashi - O Sonho de Cavalgar com Duas Espadas") está sendo roteirizado e desenvolvido por Mamoru Oshii, diretor dos dois filmes da aclamada franquia "Ghost In The Shell" (que por aqui ganhou o título de "O Fantasma do Futuro"). Além disso, o último longa do cineasta, "The Sky Crawlers", concorreu este ano no festival de Veneza.

No entanto, Oshii não irá dirigir a fita, com esta sendo comandada por Mizuho Nishikubo, que foi diretor de animação em diversos outros projetos produzidos por Oshii, bem como na seqüência em anime de "Kill Bill - Volume 1".

Musashi é sempre lembrado pelos japoneses por sua vontade inabalável perante as dificuldades e tragédias, sua gana em ser o melhor e determinação de ferro, sempre honrando o bushido (caminho do guerreiro). Seu estilo de luta com duas espadas (Niten ichi) foi uma de suas maiores contribuições para a esgrima japonesa, sendo este um dos grandes temas do vindouro filme. O samurai também escreveu o "Livro dos Cinco Anéis", um clássico eterno que fala sobre estratégia, esgrima e filosofia.

Apesar de vários filmes, novelas e séries sobre o samurai terem sido lançadas no decorrer dos anos em seu país local, a retratação mais conhecida dele na cultura pop fora no livro "Musashi", uma das obras literária mais vendidas no Japão em todos os tempos. Escrita por Eiji Yoshikawa, tal biografia romanceada fora publicada aqui no Brasil em dois volumes pela editora Estação Liberdade.

fonte: cinema com rapadura

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Deficientes visuais terão sessão especial na Mostra de SP


A 32ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo contará com uma sessão especial para deficientes visuais O evento ocorre nesta sexta-feira (24/10), às 18h10, e exibirá o documentário Contratempo - foto, dirigido por Malu Mader (Casa da Mãe Joana).

A sessão será audiodescritiva, cuja técnica permite que os espectadores saibam de todos os detalhes da trama, como cenário e figurinos. Os deficientes visuais ainda receberão a sinopse do longa em braile e um aparelho de tradução simultânea.

Contratempo é um documentário sobre o projeto Villa-Lobinhos, que ensina música clássica a jovens carentes no Rio de Janeiro. Malu Mader e Tony Belloto são padrinhos de alunos do projeto Villa-Lobinhos, que reúne os músicos de maior destaque em outros projetos, como Tocando a Vida e Aprendiz, no Rio de Janeiro.

Contratempo - Sessão Especial para Deficientes Visuais
Reserva Cultural - Sala 1
Avenida Paulista, 900 - Cerqueira César, São Paulo


fonte: cineclik

domingo, 19 de outubro de 2008

Morre o cineasta chinês Xie Jin


O diretor e roteirista chinês Xie Jin morreu aos 84 anos em sua cidade natal de Shangyu, na província de Zhejiang (leste), informa a imprensa oficial chinesa.

Nascido em 1923, Xie Jin dirigiu mais de 20 filmes durante toda a carreira. A causa da morte não foi divulgada. Ele foi encontrado morto na manhã de ontem em um quarto de hotel em Shangyu, onde estava para a celebração do 100º aniversário da escola onde estudou, segundo a agência de notícias Xinhua.

Jin dirigiu filmes como "A Guerra do Ópio" e "Cidade de Hibiscos". Segundo o site especializado em cinema IMDb.com, Jin era membro da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, que promove o Oscar, e do Directors' Guild of America (sindicato de diretores de cinema dos EUA).

A atriz chinesa Liu Xiaoqing, que atuou no filme "Cidade de Hibiscos", informou em seu blog, segundo a agência de notícias Associated Press que Jin estava bem na sexta-feira (17); ele foi buscar a mulher no hospital, onde ela foi operada para receber um marca-passo, e depois saiu para a escola.

Jin começou a carreira no teatro, antes de passar a dirigir filmes.

fonte: folha online

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Estréias da Semana no Cinema Brasileiro (17/10)

Amigos, Amigos, Mulheres à Parte (My Best Friend's Girl / Bachelor No. 2)
(EUA - 2008 - 101 min. - Comédia Romântica - Howard Deutch)

Tank é um grande sem noção que normalmente é contratado por ex-namorados para levar as garotas perdidas a encontros terríveis. Traumatizadas e assustadas com o comportamento do rapaz, as moças repensam seus atos e decidem voltar correndo para seus ex-parceiros afinal, o mercado anda fraco de homens interessantes e não custa nada dar uma segunda chance. Aproveitando a oportunidade, depois de terminar um relacionamento, Dustin, o melhor amigo de Tank precisa dos serviços dele e decide contratá-lo para sair com sua ex-namorada, afinal a garota em questão é Alexis, uma maravilha de mulher, digna de fazer o rapaz enlouquecer e se apaixonar profundamente em apenas 5 semanas! Agora é necessário ajudar o amigo desolado e colocar o plano em ação, mas desde que a garota realmente deteste o jeito desse metido a amante e volte para os braços do ex, caso contrário a bagunça está armanda e Tank terá pela frente seu maior desafio: Fugir dos braços de uma mulher...




Corrida Mortal
(Death Race)
(EUA - 2008 - 89 min. - Ação - Paul W. S. Anderson)

A película é uma refilmagem do cult “Death Race 2000”, de 1975, estrelada por David Carradine (“Kill Bill”). Neste remake, Jason Statham encarna Jensen Ames, um condenado que é forçado por uma carcerária (Joan Allen, de “A Supremacia Bourne”) a competir no esporte mais popular do mundo pós-industrial: uma corrida de carros em que prisioneiros devem brutalizar e matar um ao outro para alcançar a vitória. Extras: Presente no festival Comic-Con, o produtor e cineasta Roger Corman ("O Corvo"), responsável por produzir "Death Race 2000", de 1975, elogiou o longa baseado em seu projeto original. Corman disse que o novo "Death Race" é melhor do que o filme que ele produziu há mais de três décadas. Paul W.S. Anderson ("Alien Vs. Predador"), diretor da nova versão da película, comentou o roteiro. "A trama que contamos no filme acontece antes dos eventos mostrados no outro filme", explica. A idéia de Anderson é mostrar a história do surgimento do esporte automobilístico mortífero e violento, contando como tal atividade passou de crime à esporte legalizado. O diretor adiantou que existe a possibilidade de se produzir uma continuação para o longa. Integram também o elenco os atores Ian McShane (“Scoop - O Grande Furo”), Jacob Vargas (“Viagem Maldita 2”) e Max Ryan (“A Liga Extraordinária”).




Espelhos do Medo
(Mirrors)
(EUA - 2007 - 110 min. - Terror - Alexandre Aja)

Do mesmo diretor de "Viagem Maldita", "Espelhos do Medo" é a história aterrorizante de um atormentado ex-policial que precisa salvar a família de um mal inominável que está usando espelhos como entrada para sua casa. Ben Carson (Kiefer Sutherland) já teve dias melhores. Faz quase um ano desde que o detetive de gênio inconstante foi suspenso do Departamento de Polícia de Nova York por ter atingido com um tiro outro policial infiltrado, um acidente que não lhe custou apenas o emprego, mas gerou o alcoolismo e a raiva que o distanciaram da mulher e dos filhos e o deixaram encolhido no sofá de sua irmã. Desesperado para retomar sua vida e restabelecer os vínculos com a família, Carson aceita um emprego como vigia noturno nas ruínas do incêndio de uma loja de departamentos. O que antes era um símbolo de prosperidade e imponência agora está decadente na escuridão, como um navio fantasma, destruído por um grande incêndio que levou as vidas de muitos inocentes. Enquanto patrulha os resquícios escurecidos e sombrios da loja, ele começa a notar algo sinistro nos espelhos enfeitados que adornam as paredes da loja. Há imagens horripilantes refletidas nos gigantescos espelhos que chocam Carson. Além de projetarem imagens hediondas do passado, os espelhos parecem também manipular a realidade. Quando Carson vê seu próprio reflexo sendo torturado, ele sofre os efeitos físicos de suas visões fragmentadas. De repente, o ex-policial se descobre lutando contra seus próprios fantasmas e os demônios que seqüestraram seu reflexo, atormentando-o com convulsões, hemorragia espontânea e um estado de quase sufocamento. Sua irmã Angela (Amy Smart), solidária porém cética, não dá importância a esses "pesadelos" bizarros, considerando-os conseqüência do estresse e da culpa pelo tiro acidental. Já a mulher de Carson, Amy (Paula Patton), uma objetiva médica legista, é menos indulgente. O comportamento cada vez mais estranho do marido a assusta, pois ela teme que ele coloque os filhos em perigo. Mas uma ameaça muito mais mortal vem à tona, presa nos espelhos e superfícies refletidas que permeiam seu cotidiano. Quando Carson investiga o desaparecimento misterioso de um segurança da loja e sua possível ligação com suas visões pavorosas, ele percebe que uma força malévola e sobrenatural está usando seu reflexo como um meio de aterrorizar a ele e à família.

Diretor chinês vai estrear longa-metragem no YouTube


O diretor chinês residente nos EUA Wayne Wang vai estrear, nesta sexta (17), seu longa-metragem “The princess of Nebraska” direto no YouTube. O filme estará disponível no YouTube Screening Room, um canal lançado recentemente para produções cinematográficas.

Wang, que nasceu em Hong Kong em 1949, já fez filmes por grandes estúdios - como “The joy luck club”, de 1993 – e independentes – a exemplo de “Smoke”, de 1995. Ele se destaca por ser um dos primeiros cineastas a dar de graça um filme na internet. Enquanto essa se tornou uma prática padrão na música, os filmes geralmente ficam disponíveis online de maneira ilegal.

No mês passado, Michael Moore lançou o documentário “Slacker uprising” para streaming ou download gratuito. Iniciativas como essa abrem caminho para que diretores de longas-metragens se aventurem mais profundamente pela rede.

“Foi acidental, mas às vezes acidentes são bons”, diz Wang, por telefone de Cingapura, onde está divulgando “The princess of Nebraska”. O filme é um complemento de “A thousand years of good prayers”, que foi lançado nos cinemas de arte em setembro. Os dois são baseados nas histórias da escritora chinesa Yiyun Li.

A thousand years” narra a vida de uma mulher em torno de 40 anos que cresceu durante a revolução cultural na China e é devastada pelo que sua família foi obrigada a passar. Já “Princess” fala de uma adolescente chinesa que vai para a América e está interessada apenas em telefones celulares e tecnologia.

“Quando surgiu a idéia de lançar o longa no YouTube, pensei que isso fazia mesmo sentido, mesmo que essa não tenha sido a intenção no começo”, conta o diretor. “O filme é bastante inspirado pelas novas mídias e em tudo o que podemos assistir na internet.”

Enquanto o casamento de longas-metragens e internet ainda é jovem, Wang acredita que a rede pode ser uma plataforma legítima para filmes feitos especialmente para as telas menores. “Você tem que pensar sobre ele de maneira diferente”, diz. “Tem que ser mais rápido, as imagens têm de ser mais compactas, porque não dá para ver todos os detalhes.”

“Nós, cineastas, temos de refletir sobre os filmes que temos feito. Muitos diretores independentes querem fazer filmes para Hollywood. Pegue a ‘Bruxa de Blair’, por exemplo. Não é o melhor de todos os tempos, mas é algo realmente diferente.”.

fonte: g1

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

"Le Monde" negocia venda da revista francesa "Cahiers du Cinema"


O grupo editorial Le Monde conduziu negociações "exclusivas" com a editora britânica Phaidon, especializada na publicação de livros sobre cinema, para vender a revista "Cahiers du Cinema".

Em um comunicado, o Le Monde declarou que a editora britânica "demonstrou capacidade de respeitar uma herança editorial e ao mesmo tempo promover um conteúdo exigente. Qualidades necessárias para assegurar, no respeito à dimensão social da empresa, a duração e o desenvolvimento da 'Cahiers du Cinema'".

A venda da revista pode ser concluída em novembro. A editora Phaidon foi escolhida entre cinco candidatos para a compra da cota do Le Monde na Editions de l'Etoile, sociedade que edita a revista francesa.

A negociação acontece em um momento difícil para a imprensa francesa especializada em cinema, devido à grande concorrência com a internet.

Considerada uma das revistas de cinema mais influentes do mundo, a Cahiers du Cinema procurou enfrentar a concorrência diversificando-se, publicando livros e DVDs e criando arquivos para assinantes, além de lançar uma versão impressa em espanhol e uma inglesa em seu site na internet. Ainda assim, a publicação, que tem uma tiragem mensal de 20 mil cópias, tem registrado queda nas vendas.

fonte: Da Ansa

Bush assina lei antipirataria para músicas e filmes nos EUA


O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, assinou nesta segunda-feira (13) uma lei que vai endurecer as penalidades nos casos de pirataria de música e filmes em nível federal.

A lei cria um "czar" de propriedade intelectual que vai se reportar diretamente ao presidente para melhor proteger os diretos autorais tanto doméstica quanto internacionalmente.

O Departamento de Justiça foi contrário à criação desse cargo porque acredita que o posto poderia questionar sua autoridade.

A lei também endurece a legislação criminal contra pirataria e falsificações.

As entidades Recording Industry Association of America e Motion Picture Association of America apoiaram a lei, assim como a Câmara de Comércio dos Estados Unidos.

Falsificações e pirataria custam aos Estados Unidos perto de US$ 250 bilhões anualmente, segundo dados da Câmara de Comércio.

fonte: g1

Morre de pneumonia aos 37 anos o ator Guillaume Depardieu


O ator Guillaume Depardieu morreu nesta segunda (13) em um hospital perto de Paris aos 37 anos de idade, depois de ter "contraído um vírus que provocou pneumonia fulminante", informou a agência Artmedia, que representa seu pai, o ator francês Gérard Depardieu.

Filho da atriz Elisabeth Depardieu nascido em 7 de abril de 1971, Guillaume era irmão da atriz Julie Depardieu e meio-irmão de Roxane Depardieu. Ele deixa uma filha chamada Louise.

Guillaume atuou em mais de 20 filmes, entre eles "Versalhes" (2008), de Pierre Schoeller, e "Não toque no machado" (2007), de Jacques Rivette.

Em 1991, atuou pela primeira vez com seu pai, Gérard Depardieu, em "Todas as manhãs do mundo" de Alain Corneau. Pai e filho, que mantinham relações difíceis, voltaram a se reunir nas filmagens de dois filmes para a TV de Josée Dayan, "Os miseráveis" e "O conde de Montecristo".

Foi preciso esperar "Meu pai, meu filho" de Jacob Berger, em 2002, para que fosse abrandado o conflito entre Guillaume Depardieu e um pai do qual se queixava por sua ausência. Nesse longa-metragem, vivem pai e filho cujas relações se parecem com as que ambos têm na realidade.

Durante muito tempo perseguido pela personalidade e a fama de seu pai Gérard Depardieu, Guillaume teve uma juventude rebelde, marcada pela violência, a droga e o álcool, que o levaram à prisão.

Em 2003, ele teve a perna direita amputada porque sofria de uma infecção decorrente de 17 operações depois de um acidente de moto em outubro de 1995.

fonte: g1

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Produtor de seriado quer Fernando Meirelles na direção


Em entrevista a jornalistas da América Latina, o produtor-executivo Neal Baer, do seriado Law & Order: Special Victims Unit, fez um apelo: "Por favor, (Fernando) Meirelles, venha dirigir minha série!".

Esta não seria a primeira vez que um diretor latino assumiria a direção da série, no ar desde 1999. Alguns episódios já foram dirigidos pelo cineasta argentino Juan Jose Campanella (O Filho da Noiva), incluindo um que rendeu o Emmy de Melhor Atriz Convidada a Leslie Caron, em 2007. Law & Order já ganhou quatro Emmys, das 18 vezes que foi indicada ao prêmio.

Segundo Baer, ele "adoraria trabalhar com o diretor Fernando Meirelles (foto) que é hoje o melhor cineasta, o mais interessante visualmente." O produtor ainda completou que costuma assistir a todos os seus filmes e, para ele, Meirelles sabe como contar uma história. "Ele é um cineasta incrível!".

fonte: yahoo cinema

1602 pode ter filme


De acordo com o site MTV Movies, o escritor Neil Gaiman está aparentemente em negociações com o Marvel Studios para fazer um filme sobre a mini-série 1602.

Em entrevista, Gaiman declarou que adoraria ver 1602 nos cinemas e que se sentiria muito orgulhoso em poder sentar-se em uma sala de cinema no dia de estréia. “A Marvel está retomando os direitos de filmagem de seus filmes e distribuindo-os pela Paramount, portanto há a chance de filma-lo. Em outros tempos, seria impossível fazê-lo, já que os direitos de filmagens do Quarteto Fantástico, Homem-Aranha, X-Men, Hulk e Capitão América pertenciam à varias empresas e acredito que esse seria o maior problema para se idealizar um filme de 1602”, disse Gaiman.

Louis Leterrier, diretor de O Incrível Hulk, já demonstrou interesse em filmar 1602.

1602 é uma mini-série da Marvel Comics em oito edições, que foi escrita por Neil Gaiman, desenhada por Andy Kubert, arte-finalizada por Richard Isanove e teve capas de Scott McKowen. A história acontece no ano 1602 no Universo Marvel, na qual os super-heróis apareceram quatrocentos anos antes. Os personagens tentam resolver o mistério por trás de sua própria existência, enquanto lidam com intrigas na corte da rainha Elizabeth. Todos os principais personagens da Casa das Idéias aparecem na série. Nick Fury é o responsável pela inteligência britânica, Doutor Estranho é o médico da rainha, Peter Parker (Homem-aranha) é o pajem de Fury e o Demolidor é um menestrel cego, que entoa canções sobre o Quarteto Fantástico, um grupo de navegadores que adquiriu poderes especiais. A série foi publicada no Brasil pela Panini Comics.

fonte: HQM

sábado, 11 de outubro de 2008

Morre ator paquistanês que atuou em mais de 400 filmes


O popular ator de cinema paquistanês Badar Munir, que participou durante quase 40 anos de atividade artística em mais de 400 filmes, a maioria delas em língua pashtun, morreu neste sábado aos 68 anos na cidade de Lahore, informou a imprensa local.

Nascido no Vale do Swat, na Província da Fronteira Noroeste (NWFP), Munir tinha sido internado dias atrás, após sofrer uma parada cardíaca em um hospital de Lahore, cidade onde morava.

"Era a figura mais relevante do cinema pashtun. Uma pessoa fantástica, que começou sem nada, de uma posição muito humilde, mas que conseguiu, graças a seu esforço, que os filmes pashtuns se tornassem extremamente populares no país", disse o ator e pintor Jamal Shah.

Munir pertencia à tribo de Mian Khel e trabalhou por vários anos como motorista de riquixás (pequeno veículo para um passageiro) em Karachi, antes de começar sua caminhada no mundo do cinema no final dos anos 60, como assistente de câmera.

Pouco depois, montou um rudimentar estúdio, onde começou a desenvolver seu gosto pela atuação. A carreira de Munir se consolidou no final dos anos 70 e, nos 20 anos posteriores, participou de uma média de entre 10 e 30 filmes por ano.

Em 2005, interpretou seu último papel: o 416º de sua longa trajetória.

fonte: EFE

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Estréias da Semana no Cinema Brasileiro (10/10)

A Casa das Coelhinhas (The House Bunny)
(EUA - 2008 - 97 min. - Comédia - Fred Wolf)

Na comédia sensual, “A Casa Das Coelhinhas”, a divertida atriz Anna Faris (“Todo Mundo em Pânico”) encanta no papel de Shelley Darlington, uma coelhinha da Playboy que ensina um grupo estranho de universitárias sobre o sexo oposto – somente para descobrir que o que os garotos realmente querem é o que há no interior. Shelley vive uma vida totalmente despreocupada até ser mandada embora da Mansão Playboy. Sem nenhum lugar para ir, o destino a coloca na vida de um grupo de universitárias excluídas socialmente e que vão perder sua casa no campus se não conseguirem atrair novos membros. Para conseguir esse objetivo, Shelley precisa tirar da manga todos os seus truques e dar a elas um curso relâmpago sobre os segredos da maquiagem e dos garotos. Enquanto isso, Shelley aprender da forma mais difícil que ela precisa um pouco do que as meninas tem – um senso de individualidade. Quando a sensualidade encontra a inteligência, todas aprendem a parar de fingir e começam a ser elas mesmas.




A Guerra dos Rochas
(A Guerra dos Rochas)
(Brasil - 2007 - 80 min. - Comédia - Jorge Fernando)

"A Guerra dos Rocha" é um filme sobre a simpática e desastrada velhinha Dina Rocha e seus três filhos adultos - Marcos Vinicius, César e Marcelo - que vivem em pé de guerra sobre quem deve ficar com a mãe. Durante uma das muitas batalhas familiares, Dona Dina some e quando os filhos percebem a ausência da mãe, parece que já é tarde demais. No IML, os filhos recebem a trágica notícia de que dera a entrada uma velhinha atropelada por um ônibus cuja descrição é igual as de sua mãe. Enquanto os irmãos preparam o velório, eles mal poderiam imaginar que na verdade a mãe fora seqüestrada por dois desastrados e divertidos ladrões na casa ao lado junto com sua amiga Nonô... EXTRAS: Após dois anos no comando do programa da Xuxa, o diretor Jorge Fernando deixa o infantil da Globo para se dedicar em 2007 a um longa-metragem e à próxima novela das sete. Em "A Guerra dos Rochas", dessa forma, o diretor segue o modelo do original argentino, "Esperando La Carroza" (1985), no qual o filme é baseado. Na produção argentina, o papel da matriarca, Mama Corá, também ficou com um homem, o ator Antonio Gazalla, famoso no país. A adaptação do roteiro será assinada por Maria Carmem Barbosa, parceira de Miguel Falabella na novela "A Lua me Disse" (Globo, 2005). Também estão no elenco de "A Guerra dos Rochas" Diogo Vilella, Marcello Antony, Taís Araujo, Giulia Gam, Nicete Bruno, Cecília Dassi e outros.




As Duas Faces da Lei
(Righteous Kill)
(EUA - 2008 - 101 min. - Policial - Jon Avnet)

Depois de 30 anos como parceiros na panela de pressão que é o Departamento de Polícia de Nova York, os condecorados detetives David Fisk e Thomas Cowan (Robert De Niro e Al Pacino) deveriam estar aposentados, mas não estão. Antes de fazer suas malas, eles são chamados para investigar o assassinato de um conhecido cafetão que parece ter ligação com um caso resolvido por eles anos atrás. Como no crime original, a vítima é um criminoso suspeito cujo corpo é encontrado junto com um poema justificando o assassinato. Quando outros crimes acontecem, começa a ficar claro que os detetives estão às voltas com um serial killer, alguém cujos crimes se perderam nos porões do sistema judicial e cuja missão é fazer o que os policiais não conseguiram - acabar com os culpados e limpar as ruas. As semelhanças entre as mortes recentes e seus casos anteriores trazem à tona uma desconfortável questão: será que eles colocaram o homem errados atrás das grades?




Fatal
(Elegy)
(EUA - 2008 - 113 min. - Romance - Isabel Coixet)

Impulsionado pela direção de Isabel Coixet, "Fatal" retrata o relacionamento apaixonado entre um renomado professor de faculdade e uma jovem mulher cuja beleza o encanta e atordoa. Enquanto sua ligação íntima os transforma — mais do que poderiam imaginar — a intensa disputa sexual evolui na forma de uma indelével história de amor. Com uma ternura humanista, uma graça irônica e intensidade erótica, "Fatal" explora o poder que a beleza tem em cegar, revelar e transformar. O carismático professor David Kepesh (Ben Kingsley) diverte-se com a conquista de jovens e ousadas estudantes, mas nunca deixa nenhuma mulher se aproximar demais. Quando a maravilhosa Consuela Castillo (Penélope Cruz) entra em sua sala de aula, porém, sua camada de proteção se desfaz. A beldade de cabelos negros o cativa e ao mesmo tempo o perturba. Mesmo que Kepesh considere o corpo dela uma obra de arte perfeita, Consuela é mais que um objeto de desejo. Ela demonstra uma grande autoconfiança e uma intensidade emocional que desafia suas percepções. O desejo de Kepesh por Consuela se torna uma obsessão, mas, por fim, suas fantasias ciumentas sobre traição a afastam.




Mandela - A Luta pela Liberdade
(Goodbye Bafana)
(Alemanha/França/Bélgica/África do Sul/Itália/Inglaterra/Luxemburgo - 2007 - 140 min. - Biografia/Drama - Billie August)

A verdadeira história de um homem branco, policial sulafricano e racista, cuja vida foi profundamente alterada por causa de um prisioneiro negro a quem ele vigiou durante anos. O nome do prisioneiro era Nelson Mandela. O ex-carcereiro James Gregory, falecido em 2003, escreveu um livro de memórias intitulado Goodbye Bafana, no qual revela sua relação de mais de vinte anos com o prisioneiro político mais famoso do século 20, Nelson Mandela. O livro foi adaptado ao cinema em Mandela - A Luta Pela Liberdade. O elenco conta com Dennis Haybert (o senador/presidente Palmer de 24 Horas), que vive Mandela. Inicialmente, James, vivido por Joseph Fiennes (Lutero) é, como todo a esmagadora maioria sul-africana branca de 1948 a 1990, um ferrenho simpatizante do regime segregacionista do Apartheid. Por conta de uma infância em que tinha amigos negros, porém, ele conhece o dialeto falado por Mandela e seus colaboradores - e é designado para o departamento de censura da prisão em que o líder está preso. Aos poucos, o carcereiro começa a respeitar o advogado, ativista e guerrilheiro da causa da liberdade social - algo que reflete o próprio sentimento do país, que sofre cada vez mais pressão da comunidade internacional para mudar o regime.




Os Mosconautas no Mundo da Lua
(Fly Me to the Moon)
(EUA - 2008 - 84 min. - Animação - Ben Stassen)

Em 1969, três astronautas ousaram ir onde nenhum homem jamais estivera: a Lua. A nWave Pictures desenvolveu um longa-metragem de animação que levará você de volta a esse momento histórico. As imagens em 3D produzidas e criadas são verdadeiramente imersivas; e, literalmente, colocarão o público no meio da ação, como parte da história. O cinema está prestes a atravessar uma nova fronteira. “Os Mosconautas no Mundo da Lua” combina a missão Apollo 11 com uma estranha história que envolve três moscas adolescentes que seguem juntas em uma incrível aventura no espaço. Na animação, Nat, I.Q. e Scooter, três jovens e curiosas mosquinhas, estão em busca de novas aventuras e acabam entrando para a história quando embarcam na lendária viagem da nave Apollo 11 para a Lua. Uma animação em 3D que promete conectar uma nova geração de crianças e seus pais por meio da exploração espacial e de um dos momentos mais importantes da história da humanidade, experimentado em sua grandiosidade através de efeitos especiais de última geração. O filme apresenta às novas gerações a exploração espacial e o momento histórico em que o mundo se uniu para essa conquista impressionante. Neste filme para a família, com classificação livre, a história é dublada por grandes talentos: Kelly Ripa, Christopher Lloyd, Nicollette Sheridan e Tim Curry. Há também uma participação especial em animação e em ação ao vivo do astronauta da Apollo 11 na vida real, Buzz Aldrin.