sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Festival de Cinema de Brasilia

Nesta terça-feira, 27, foram entregues os prêmios da 40ª edição do Festival de Cinema de Brasília. O trofeú Candango de melhor filme foi para o longa "Cleópatra" (foto), do diretor Júlio Bressane ("Tabu"). No momento do anúncio do vencedor, o público, em peso, vaiou a escolha.
Bressane respondeu à platéia, em seu discurso de agradecimento, falando: “a arte pode estabelecer relações com as diferenças, sobretudo sexuais. Agradeço a inteligência de vocês", disse o diretor que realizou um interpretação livre da conhecida obra.
"Cleópatra” ainda levou os prêmio de direção de arte, fotografia, melhor som, trilha sonora e de melhor atriz, para Alessandra Negrini (“Sexo, Amor e Traição”), que não estava presente no evento, mas também foi bastante vaiada na hora do anúncio do prêmio. Bressane já havia conquistado o Candango com outros três filmes: "Tabu" (1982), "Miramar" (1997) e "Filme de Amor" (2003).

A produção “Chega de Saudade” era a favorita do público e acabou ficando com os prêmios de melhor direção para Laís Bodanzky, Júri Popular e melhor roteiro para Luís Bolognesi. Já a atriz preferida foi Rosane Mulholland, que atuou nos longas “Falsa Loura” e “Meu Mundo em Perigo”.

O escolhido como melhor documentário foi “Anabazys”, de Joel Pizzini e Paloma Rocha (filha do diretor Glauber Rocha), que também ganhou o prêmio Especial do Júri e o de melhor montagem.

Já o troféu de melhor curta-metragem em 35mm ficou com a produção “Trópico das Cabras”, de Fernando Coimbra; e o de melhor em 16mm foi para “Convite para Jantar com o Camarada Stalin”, de Ricardo Alves Junior.
fonte: cinemacomrapadura.com.br

A Rainha

















Quando as notícias da morte de Princesa Diana, sem dúvida uma das mulheres mais famosas do mundo, foram dadas e chocou e desacreditou o público britânico, Sua Majestade Rainha Elizabeth II isolou-se atrás das paredes do Castelo Balmoral junto com sua família, incapaz de compreender a resposta do público, não só britânico, mas mundial, a esta tragédia. Para Tony Blair, o popular e recentemente eleito como Primeiro Ministro, o povo precisava de uma tranqüilização e o apoio dos seus líderes tinha que ser real. Em um show de emoções sem precedentes que cresciam cada vez mais, Tony Blair se vê na posição de ter que reconectar a Rainha com o seu povo Britânico.
A Rainha é um drama político mostrando o descaso da Rainha Elizabeth II pela "princesa do povo" como Diana ficou conhecida após sua morte. Muitas das cenas usadas no filme são reais como o funeral e seu cortejo, assim como as entrevistas da princesa.
Helen Mirren no papel titulo esta impressionante e foi merecida sua premiação com o Oscar de melhor atriz de 2006, também foi indicado em outras 5 categorias incluindo melhor filme.

O filme é distribuído no Brasil pela Europa Filmes.

Acesse o site oficial do filme Clicando Aqui.




quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Juventude Transviada



Juventude Transviada

"Rebel Without a Cause"... Ok, eu me entrego e admito que ainda não tinha visto este filme. Um filme de 1955, feito para uma juventude pós-guerra que necessitava com urgência um novo ídolo... Então, como em um passe de mágica, surgiu James Dean, um ator que juntou uma personalidade extremamente "rebelde" dentro de um aspecto totalmente sensível. "Juventude Transviada" dá voz aos problemas de uma geração. Muitos deles estão presentes até hoje, como a eterna ignorância de alguns jovens que sempre se disfarçam dentro de uma frágil e necessitada arrogância.

No filme, Jim Stark ( James Dean ) é um garoto de classe média que se perdeu do seu caminho, rebeldia que se reflete em suas noites, regadas de muita bebida. Sua família, para esconder os problemas do filho, acaba se mudando por diversas vezes e é exatamente numa dessas mudanças que Jim se apaixona pela maravilhosa Judy (Natalie Wood). Nesse encontro de amor entra em cena um novo amigo de Jim, o Platô (Sal Mineo) que, subjetivamente, nutre por ele um sentimento muito maior do que uma amizade. Existem rumores de que, mesmo fora das telas, Mineo idolatrava Dean. Realmente são esses conflitos que fazem o filme tão interessante, ainda mais sob uma análise tão posterior ao ano em que foi produzido. Claro que é inegável que hoje os tempos são bem diferentes, os jovens sofreram muitas mudanças fazendo dos personagens de Nicholas Ray quase que inocentes. Mas, isto não apaga o briho das atuações e da produção do filme que, mesmo estando em uma década tão afastada, mostra a eterna busca dos jovens : "sentir que fazem parte de algum lugar".
Vale a pena conferir.

Abraços,
Fêr!!!

terça-feira, 27 de novembro de 2007

"O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias" é premiado no Festival de Huelva


Na 33ª edição do Festival de Cinema Ibero-americano de Huelva, na Espanha, o filme brasileiro "O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias" (foto) conquistou o prêmio Especial do Júri. O longa é dirigido pelo cineasta Cao Hamburger.
A produção se passa nos anos 70, durante a ditadura militar, e conta a história de Mauro (Michel Joelsas), um menino de 12 anos que acaba tendo de ir morar com seu avô, pois seus pais estão sendo perseguidos pelo Governo da época. Recentemente, o filme foi escolhido para representar o Brasil no Oscar 2008, concorrendo na indicação para um das cinco vagas na categoria de melhor filme estrangeiro.
Os outros premiados no Festival de Huelva foram o filme mexicano "Luz Silenciosa", de Carlos Reygadas, que ganhou o prêmio Colón de Ouro como melhor filme, e o longa "O Banheiro do Papa", de Enrique Fernández e César Charlone, que conquistou o troféu de melhor roteiro original.
Já o prêmio de melhor ator foi para o brasileiro Leonardo Medeiros, por "Não Por Acaso". O também brasileiro Rafael Figueiredo recebeu o troféu de melhor diretor de curta-metragem por "A Peste de Janice".

fonte: cinemacomrapadura.com.br

Paradise Now (Paradise Now, 2005)

O terceiro filme do diretor Hany Abu-Assad, o primeiro sendo o “Het 14e Kippetje” (1998) e o segundo “O Casamento de Rana” (2002) se tornando internacionalmente conhecido após ele, nos ajuda a desmistificar entre outras coisas essa visão errônea que alguns de nós ocidentais temos do povo que vive no Oriente Médio, pois na nossa imagem acreditamos que são pessoas frias, cruéis e egoístas, verdadeiros monstros terroristas e autoritários que estão “preparados” para qualquer atrocidade a qualquer momento.
Os personagens Said (Kais Nashif) e Khaled (Ali Suliman), ambos palestinos residindo na Cisjordânia, escolhidos para serem homens-bomba num ataque suicida, mostram durante o filme suas convicções e duvidas sobre a legitimidade da ação e sobre o fato de que vitimas inocente morrerão no atentado a Tel Aviv.
Said e Khaled são dois amigos e como é mostrado no inicio possuem umas vidas normais trabalham numa oficina mecânica onde são cobrados por um chefe exigente e tendo que lidar com os clientes impertinentes, nos intervalos conversam sobre assuntos normais para qualquer jovem, bebem chá e se drogam e Said ainda tem um flerte com uma cliente da oficina, Susha (Lubna Azabal) uma pacifista que viveu um tempo fora após a morte do pai, este um mártir, tudo aparentemente normal na vida normal dos amigos, até a visita de um amigo deles do grupo palestino extremista, informando que a vez deles chegou e eles terão mais uma noite para passarem cada um com sua família e se despedirem delas sem demonstrarem o que realmente fará no dia seguinte, nesta parte percebemos o carinho e conflitos que eles possuem em casa, famílias humildes que sofrem as conseqüências dos conflitos da região.
No dia seguinte são levados para serem “preparados” para o ato a que foram convocados, cortam os cabelos e barbas e ganham roupas para não chamarem a atenção como palestinos, no momento de gravarem os depoimentos , pois se tornarão mártires e terão suas fitas e fotos encontradas facilmente no mercado para que o povo os idolatrem, levam este momento com certa despretensão, fazendo piadas e poses com as armas em frente a filmadora, na verdade não conseguindo expressar-se com palavras que demonstrem sobre o porque de seus atos.
Ao chegarem à fronteira um imprevisto ocorre, separando os dois amigos, ambos neste momento com bombas escondidas pelos seus corpos, tentam encontrar-se antes que a situação fique fora de controle, agora ela avaliará suas convicções e rápido, enquanto estão circulando pela cidade ainda com as bombas pelo corpo se vêem perdidos, indefesos e não mais com a certeza que demonstravam ter no inicio, Khaled encontra Susha, a pacifista que tem um affair com Said, ambos tentam desesperadamente encontrá-lo, e quando os três estão reunidos Susha tenta convencê-los, pois a atitude tomada por eles não é a melhor maneira de mostrar ao mundo o que esta acontecendo e nem de resolver os problemas, ela conseguira convencê-los? , será tarde demais para eles desistirem? , será que eles querem desistir? .
Os dois protagonistas possuem vários conflitos internos, pois alem de terem como motivação a vingança pela ocupação israelense na Cisjordânia, há a recompensa divina, eles receberão após o ato suicida que irão realizar algo muito respeitado pelos palestinos, eles também tem motivos particulares, como o fato de um deles, Khaled, ter o pai trabalhado como espião de Israel, mas existe o outro lado, a duvida, e o filme mostra a duvida que qualquer ser humano tenha quando chega o momento de decidir se devem levar adiante seus ideais independentes das conseqüências que ela ira trazer a ele, as pessoas próximas a ele e ao resto do mundo, pois serão responsáveis pelo ato final, se tornarão mártires, serão conhecidos e acreditam que também ajudarão seu povo há viver um dia num mundo melhor.
Podemos não concordar com seus atos, mas temos pelo menos que tentar entender seus motivos, o porquê fazem e como eles querem que eles reflitam aos olhos do mundo, pois “eles não tem nada a perder se sua existência nada lhe traz de promissor”.
O diretor, um palestino radicado na Holanda com participação no roteiro ao lado de Bero Beyer e Pierre Hodgson, rodou todo o filme nos territórios em conflitos e teve as filmagens interrompidas todos os dias por estar sempre no meio de tiros e bombas, tendo ate que lidar com o fato de alguns membros da equipe de filmagem, alemães, não voltar mais depois de uma das interrupções após uma bomba explodir próximo a eles, outro ponto positivo do diretor é que ele mostrou o contraste entre as cidades envolvidas no filme, o luxo de Tel Aviv e a miséria da cidade palestina.
Este filme ganhador do Globo de Ouro 2006 por filme estrangeiro, não foi recebido como bons olhos em Israel tendo sido boicotado pelas principais redes de cinema no Estado Judeu, ficando limitado a passar nas salas de cinemas independentes, mesmo parte do marketing do filme ter sido pago por um fundo de artes do governo israelense e talvez não convença o conservador escalão hollywoodiano a lhe darem o Oscar, mas há indicação este ano já abrira portas importantes tanto ao competente diretor como ao assunto abordado no filme.
Um filme difícil, ainda mais porque o diretor só mostrou um lado do conflito, mas teve a maestria de se preocupar em mostrar o lado humano, assista a este belo filme e talvez você olhe de maneira diferente para este pedaço tão pequeno mais tão importante do mapa mundi e não caia na lavagem cerebral feita pelos americanos após o atentado de 11 de setembro, como por exemplo, a serie de TV “24 Horas” que embora seja bem feito só ajuda a aumentar o pânico dos americanos após o ocorrido em seu país.

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

O que fazer em caso de incêndio? / What to do in Case of Fire? / Was tun, wenn's brennt?

Quinze anos se passaram desde que Tim (TIL SCHWEIGER), Flo (DORIS SCHRETZMAYER), Maik (SEBASTIAN BLOMBERG), Hotte (MARTIN FEIFEL), Nele (NADJA UHL), e Terror (MATTHIAS MATSCHKE) viveram juntos em um edifício ocupado nos anos 80 e deram às autoridades públicas os seus "dedos médios". Este período de anarquia criativa parece ter sido a melhor época de suas vidas. Quase tudo mudou desde então. Apenas o carismático Tim e Hotte, preso à uma cadeira de rodas, permaneceram fiéis aos seus antigos ideais. Maik tornou-se diretor de uma bem sucedida agência de propaganda, Nele organizou sua vida como mãe solteira, Flo está para se casar, e Terror está a caminho de estabelecer sua carreira como promotor público. O tempo que passaram juntos ficou reduzido a uma desbotada lembrança.Na Nova Berlim, os diferentes caminhos destes amigos não se cruzaram em vários anos. Entretanto, quando a já esquecida bomba caseira, plantada por eles em uma mansão desabitada em Grunewald em 1987, explode inesperadamente, o passado os junta mais uma vez. Depois de todos estes anos, os seis amigos, apesar de relutantes, são levados a se encontrar novamente para encobrir seus passados e evitar que o detetive de polícia Manowsky (KLAUS LÖWITSCH) os descobrissem. Para o grupo, entretanto, encarar seu passado reprimido é um desafio ainda maior que salvar suas peles. Eles são forçados a se confrontarem com problemas, tais como saber se suas escolhas foram certas e o que aconteceu com suas idéias de um mundo melhor.
O melhor do filme, no entanto, fica por conta da trilha sonora, com Iggy Pop, Radiohead e, principalmente, Manic Street Preachers. Aliás, a escolha pela banda só pode ter sido feita por causa dos temas políticos utilizados em suas letras. Um trecho de "Everlasting", canção executada no filme, calhou bem à sua história: "In the beginning, when we were winning/ When our smiles were genuine".

1. Jan Plewka - Still, weit und weg
2. The Clash - I Fought The Law
3. Manic Street Preachers - The Everlasting http://br.youtube.com/watch?v=-hgVeNjYiGo
4. Simian - The Wisp
5. Boss Hog - Whiteout
6. Fehlfarben - Paul ist tot
7. The International Noise Conspiracy - Smash It Up
8. The Jam - In The City
9. I Am Klot - Twist
10. Die Sterne - Fickt das System
11. Richard Ashcroft - A Song For Lovers
12. Gang Of Four - Return The Gift
13. Jan Plewka - Ein Jahr (Es geht voran)
14. Bomben-Villa (Score)
15. Flo im Auto (Score)
16. Asservatenkammer
17. Alle laufen los
18. Ton, Steine, Scherben - Allein machen sie Dich ein
19. No Surprises - Radiohead http://br.youtube.com/watch?v=rceaqx99yMY

A Bússola de Ouro: Novo Filme de Fantasia com Nicole Kidman estréia no Natal


Saudades de Senhor dos Anéis?

Prepare-se pois no dia 25 de Dezembro estréia a mais nova aventura de fantasia do mesmo estúdio que trouxe "O Senhor dos Anéis", Fronteiras do Universo: A Bússola De Ouro, é a primeira parte da trilogia escrita por Philipe Pulman seguida por "A Faca Sutil" e "A Luneta Âmbar".

Na história, a jovem Lyra Belacqua ( Dakota Blue Richards) vive numa Oxford de um mundo paralelo onde existem animais falantes, bruxas, anjos, cientistas e religiosos envolvidos numa batalha de grandes proporções, no qual a maligna Sra. Coulter (Nicole Kidman)
que interpretará a primeira vilã de sua carreira uma socialite incrivelmente glamourosa e perigosa que impõe a sua autoridade. Nessas aventuras, o balonista Lee Scoresby (Sam Elliott) será de grande importância para Lyra. Eva Green interpreta Serafina Pekala, outra aliada valiosa, a bruxa que guia a menina em sua jornada. No elenco ainda aparecem os nomes de Daniel Craig, Ian McKellen, Christopher Lee e Kathy Bates.

O filme é dirigido por Chris Weitz (Um Grande Garoto) e será distribuído no Brasil pela Playarte.

Acesse o site oficial do filme Clicando Aqui.

Veja o Trailer:


quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Quando Nietzche Chorou


"Quando Nietzche Chorou"
Meu Deus, já imaginaram uma obra de ficção onde se encontram o filósofo Friederich Nietzche (Armand Assante), o "seu médico" Josef Breuer (Bem Cross) e ainda para completar o psicólogo Sigmund Freud (Jamie Elman) interagindo?
Como eu já havia lido o livro, realmente fiquei muito apreensivo em relação ao filme, mas tenho que admitir que fui surpreendido com essa fantástica construção de idéias e diálogos. O interessante é que a história se passa quando Nietzche ainda era um filósofo sem notoriedade, relatando a sua demência ao perceber que a sua morte está chegando e, para completar a dose de humor intrínseco na obra, o filósofo é procurado por Josef com a "ajuda" de Freud para tentar amenizar este seu processo. Realmente não se pode perder a oportunidade de assistir esta obra prima da "psique humana".
Abraços Fêr!!!

Em Breve nos Cinemas

As datas estão sujeitas a alterações. Fique sempre acompanhando, porque as estréias podem mudar repentinamente. A mudança das datas é de responsabilidade exclusivamente das distribuidoras.OBS: Os lançamentos são para todo o circuito nacional. Geralmente acontecem algumas estréias apenas em determinados estados do Brasil.


23 DE NOVEMBRO DE 2007
Assassinato de Jesse James, O (The Assassination of Jes..., 2007)
Indomáveis, Os (3:10 to Yuma, 2007)
Reino, O (The Kingdom, 2007)
Viagem a Darjeeling (The Darjeeling Limited, 2007)

30 DE NOVEMBRO DE 2007
Lenda de Beowulf, A (Beowulf, 2007)
Última Hora, A (The 11th Hour, 2007)

07 DE DEZEMBRO DE 2007
30 Dias de Noite (30 Days of Night / 30 Dias de Escurid..., 2007)
Across The Universe (Across The Universe, 2006)
Bee Movie - A História de uma Abelha (Bee Movie, 2007)
Conduta de Risco (Michael Clayton, 2007)
Titio Noel (Fred Claus, 2007)

14 DE DEZEMBRO DE 2007
Encantada (Enchanted, 2007)
Hitman - Assassino 47 (Hitman, 2007)
Medo da Verdade (Gone Baby Gone, 2007)

21 DE DEZEMBRO DE 2007
The Water Horse (The Water Horse, 2007)
Xuxa Em Sonho de Menina (Xuxa Em Sonho de Menina, 2007)

25 DE DEZEMBRO DE 2007
Bússola de Ouro, A (His Dark Materials: The Golden Comp..., 2007)
Porralokinhas, Os (Os Porralokinhas, 2007)

28 DE DEZEMBRO DE 2007
Amor nos Tempos do Cólera, O (Love in the Time of Chole..., 2007)
Sombras de Goya (Goya's Ghosts, 2007)

31 DE DEZEMBRO DE 2007
Southland Tales (Southland Tales, 2006)

04 DE JANEIRO DE 2008
Alvin e os Esquilos (Alvin and the Chipmunks, 2007)
Meu Nome Não É Johnny (Meu Nome Não É Johnny, 2008)

11 DE JANEIRO DE 2008
Elizabeth: A Era de Ouro (Elizabeth: The Golden Age, 2007)
Em Pé de Guerra (Mr. Woodcock, 2007)
Maldita Sorte (Good Luck Chuck, 2007)

18 DE JANEIRO DE 2008
Aliens vs. Predador Requiem (Alien vs. Predator 2 / Ali..., 2007)
Caçador de Pipas, O (The Kite Runner, 2007)
Coisa Que Perdemos Pelo Caminho (Things We Lost in the ..., 2007)
Eu Sou a Lenda (I Am Legend, 2007)
Seis Signos da Luz, Os (The Seeker: The Dark Is Rising ..., 2007)

25 DE JANEIRO DE 2008
Gângster, O (American Gangster, 2007)
Lenda do Tesouro Perdido - O Livro dos Segredos, A (Nat..., 2007)

31 DE JANEIRO DE 2008
One Missed Call (One Missed Call, 2008)

01 DE FEVEREIRO DE 2008
Cloverfield (1-18-08 / Cloverfield / Furious, 2008)

02 DE FEVEREIRO DE 2008
Senhores do Crime (Eastern Promises, 2007)

08 DE FEVEREIRO DE 2008
Spring Breakdown (Spring Breakdown, 2007)
Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (Sweene..., 2007)

15 DE FEVEREIRO DE 2008
Desejo e Reparação (Atonement, 2007)
Jumper (Jumper, 2007)
Onde os Fracos não têm Vez (No Country for Old Men, 2007)
There Will Be Blood (There Will Be Blood, 2007)

16 DE FEVEREIRO DE 2008
Antes que o Diabo Saiba que Você Está Morto (Before the..., 2007)

22 DE FEVEREIRO DE 2008
Acampamento do Papai (Daddy Day Camp, 2007)
Jogos do Poder (Charlie Wilson's War, 2007)
Polaróides Urbanas (Polaróides Urbanas, 2007)

29 DE FEVEREIRO DE 2008
Case 39 (Case 39, 2007)

07 DE MARÇO DE 2008
Addicted (Addicted, 2008)

14 DE MARÇO DE 2008
Horton e o Mundo dos Quem! (Horton Hears a Who, 2008)
Leatherheads (Leatherheads, 2008)
Ponto de Vista (Vantage Point, 2008)

21 DE MARÇO DE 2008
As Crônicas de Spiderwick (The Spiderwick Chronicles, 2007)
Untraceable (Untraceable, 2008)

28 DE MARÇO DE 2008
My Sassy Girl (My Sassy Girl, 2007)
Treinando o Papai (The Game Plan, 2007)

31 DE MARÇO DE 2008
À Prova de Morte (Death Proof / Grindhouse / Planet Ter..., 2007)

18 DE ABRIL DE 2008
Procurado, O (Wanted, 2007)

30 DE ABRIL DE 2008
Homem de Ferro (Iron Man, 2008)

22 DE MAIO DE 2008
Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (Indiana ..., 2008)

30 DE MAIO DE 2008
Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian, As (The Chronicle..., 2008)

06 DE JUNHO DE 2008
Speed Racer (Speed Racer, 2008)

27 DE JUNHO DE 2008
Wall-E (Wall-E / Wall•E, 2008)

04 DE JULHO DE 2008
Kung Fu Panda (Kung Fu Panda, 2008)

11 DE JULHO DE 2008
Hancock (Hancock, 2008)

18 DE JULHO DE 2008
Batman - O Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight / Batm..., 2008)

08 DE AGOSTO DE 2008
10,000 B.C. (10,000 B.C., 2008)

28 DE AGOSTO DE 2008
Sin City 2 (Sin City 2, 2007)

19 DE SETEMBRO DE 2008
Step Brothers (Step Brothers, 2007)

07 DE NOVEMBRO DE 2008
James Bond 22 (Bond 22 / Risico, 2008)

21 DE NOVEMBRO DE 2008
Harry Potter e o Enigma do Príncipe (Harry Potter and t..., 2008)

12 DE DEZEMBRO DE 2008
Madagascar 2 (Madagascar 2, 2008)

31 DE DEZEMBRO DE 2008
Múmia 3, A (The Mummy: Tomb of the Dragon Emperor / The..., 2007)
Valkyrie (Valkyrie, 2008)

15 DE MAIO DE 2009
Anjos e Demônios (Angels & Demons, 2009)

17 DE JULHO DE 2009
Transformers 2 (Transformers 2, 2009)

25 DE DEZEMBRO DE 2009
Hobbit, O (The Hobbit, 2009)

31 DE DEZEMBRO DE 2009
Monsters vs. Aliens (Monsters vs. Aliens, 2009)

fonte:cinemacomrapadura.com.br

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Vencedores da 31ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

Melhor Filme – Prêmio do Júri:
O Banheiro do Papa, de Enrique Fernández e César Charlone (Brasil/Uruguai/França)

Prêmio Especial do Júri:
Truques, de Andrzej Jakimowski (Polônia)

Prêmio do Júri – Revelação:
Postales de Leningrado, de Mariana Rondón (Venezuela)

Prêmio do Júri – Melhor Atriz:
Carla Ribas, por A Casa de Alice (Brasil)

Prêmio do Júri – Melhor Documentário:
Transformaram Nosso Deserto em Fogo , de Mark Brecke (Sudão/Chade/EUA)

Prêmio do Júri – Melhor Curta Estrangeiro:
Em Construção, de Zhenchen Liu (França)

Prêmio do Júri – Melhor Curta Brasileiro:
O Crime da Atriz, de Elza Cataldo

Prêmio do Júri – Menção Especial (Curta):
O Pequeno Martin, de Violaine Bellet (França)

Prêmio da Crítica:
A Questão Humana, de Nicolas Klotz (França)

Prêmio do Público – Melhor Longa Estrangeiro de Ficção:
Into the Wild, de Sean Penn (EUA)
Persépolis, de Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud (França

Prêmio do Público – Melhor Documentário Estrangeiro:
O Filme da Rainha, de Sergio Mercúrio (Argentina)

Prêmio do Público – Melhor Longa Brasileiro de Ficção:
Estórias de Trancoso, de Augusto Sevá

Prêmio do Público – Melhor Documentário Brasileiro:
Pindorama – A Verdadeira História dos Sete Anões, de Roberto Berliner, Leo Crivelare e Lula Queiroga

Prêmio do Público Melhor Média-Metragem:
Cartas a uma Ditadura, de Inês de Medeiros (Portugal/França/Bélgica)

Prêmio da Juventude (Festival da Juventude, estudantes do ensino médio):
Postales de Leningrado, de Mariana Rondón (Venezuela)

Prêmio Humanidade:
Amos Gitaï, cineasta israelense de Kippur – O Dia do Perdão (2000) e A Retirada (2007)

Blog do Meirelles

Apesar do recurso já ter sido usado por outros diretores, e até mesmo por Meirelles na ocasião da produção de “O Jardineiro Fiel”, nunca havia lido nada que acompanhasse o dia-a-dia de um set de filmagens vindo da fonte direta e mais completa que é o cineasta.
Acompanhava cada nova notícia sobre a escolha do elenco, as locações (que acabou por contemplar Canadá, Uruguai e Brasil – que vontade de viver em São Paulo só para acompanhar um dia que fosse de gravação) e tudo o mais que a imprensa divulgava sobre o título provisório “Blindness – Ensaio Sobre a Cegueira”. Agora, seria diferente. Ficaria sabendo da boca ou dos toques do brasileiro indicado ao Oscar e que trabalharia com Julianne Moore, Mark Ruffalo e Gael García Bernal. Admirador do trabalho de Meirelles e do texto de Saramago que sou mesmo não tendo lido ainda o livro que deu origem ao filme, virei fã do diretor logo que li o primeiro post. A paixão com que o cara escreve é de deixar muito estudante de cinema babando. E pensar que tem um estagiário sortudo e, deixando de lado o recalque, provavelmente talentoso da ECA na equipe do filme.

fonte: cinemacomrapadura.com.br

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Cegueira (Blindness, 2008)

Gênero: Drama
Duração: - Origem: Japão - Brasil - Canadá
Estréia - EUA: 26 de Setembro de 2008
Estúdio: Focus Features
Direção: Fernando Meirelles
Roteiro: Don McKellar
Produção: Andréa Barata Ribeiro, Niv Fichman, Sonoko Sakai


Sinopse: Mais uma adaptação está chegando aos cinemas. O filme " Ensaio Sobre a Cegueira", baseado no livro de José Saramago, é dirigido pelo brasileiro Fernando Meirelles ("Cidade de Deus" e "Jardineiro Fiel"). A partir de uma súbita e inexplicável epidemia de cegueira, o autor do livro guia os leitores para a desorganização e a superação dos valores mais básicos da sociedade, transformando seus personagens em animais egoístas na sua luta pela sobrevivência. A história original da obra começa com um motorista, que subitamente fica cego enquanto está parado em um sinal vermelho. Com uma pequena diferença: ele não mergulha numa total escuridão, mas sim numa cegueira leitosa, completamente branca. A partir daí, a cegueira vai contaminando outras pessoas como que num ciclo, começando por ele e seguindo através das pessoas que mantiveram contato com ele, desde o seu médico, passando pela mulher dele, os pacientes, até que se torna uma epidemia misteriosa. Todos os cegos são confinados em locais abandonados e fechados, sob as ordens dos que ainda conservavam a sua visão. Diante desse cenário, quem enxergava tornava-se uma autoridade, estabelecendo de que forma os cegos deveriam se comportar. Apesar da "epidemia" chegar a um grau tão extenso, acabando por atingir toda a população do local, a mulher do médico é a única pessoa que ainda consegue enxergar e assim registrar todo o horror e provação que os cegos enfrentam. Observando o comportamento deles a partir e o modo como relacionam-se uns com os outros, ela chega a concluir que as pessoas tornam-se realmente quem elas são, a partir do momento em que não podem julgar a partir do que vêem.

domingo, 18 de novembro de 2007

Relembrar é viver…

Certos filmes marcam nossas infâncias de uma maneira mais do que especial. Nem sempre é pela qualidade em si, mas sim, porque há neles um segredo, uma fórmula com a qual nos identificamos e criamos um vínculo eterno com tal filme. Quando esse vínculo com determinado filme é criado, é impossível quando o assistirmos novamente não ocorrer todo um flashback dentro de nossas cabeças relembrando momentos marcantes.

Existem três filmes que marcaram de alguma forma a infância de todos e a tocaram profundamente. Filmes aparentemente simples, verdadeiras “Sessões da Tarde”, mas que ocupam um lugar cativo em minha vida. São eles: “Os Goonies”, “Conta Comigo” (belíssima adaptação da obra mais pessoal de Stephen King) e “Curtindo a Vida Adoidado”. Os dois primeiros remetem diretamente aos meus tempos de criança, me fazendo lembrar aqueles bons tempos, sem maiores preocupações, sempre à procura de novas aventuras. Me faz lembrar dos amigos daquela época, e vejo hoje em dia o quanto é pura a amizade entre os jovens, marcada por inocência e sinceridade, que todos sabemos que um dia irão se extinguir.

Hoje vejo esses filmes e bate aquele arrependimento por não termos aproveitado mais aqueles anos dourados, e bate aquela indignação por os jovens de hoje terem aquela pressa costumeira de crescerem antes da hora. Como diz o personagem Teddy, de “Conta Comigo”, em um determinado momento: “a juventude só vem uma vez em nossas vidas, temos que aproveitá-la”. Ah, se temos! Nunca se é tarde demais para ser jovem, pois a idade não está nos números, e sim, na mente. Quem não gosta de estar entre os amigos e repentinamente pairar aquele espírito de criança, falando e rindo de besteiras e tirando sarro da cara do próximo?

Com “Curtindo a Vida Adoidado”, o efeito não é muito diferente. O filme remete diretamente ao começo da minha adolescência, com aquela velha história de os pais se preocuparem demasiadamente com os estudos, mas a diversão ficar meio que fora do foco de seus olhos. Escola, estudos, tarefas de casa, trabalhos, escola novamente, mais estudos… vão dizer que nunca bateu aquela vontade de jogar tudo para o alto e viver um dia inteiro intensamente, assim como faz Ferris Bueller, personagem de Matthew Broderick, no filme? Viver um dia livre de obrigações, mobilizar uma avenida inteira ao som de Beatles e encontrar beleza e diversão nas coisas mais simples da vida, como rir da cara dos figurões da bolsa de valores…tudo é fantástico. Sim, Ferris Bueller, é a personificação em carne e osso do grito de liberdade de todo adolescente. Não que gazear aula seja um bom exemplo, mas quem não gosta de sentir o gosto da liberdade?

É, caros amigos. Esses filmes aparentemente simples transmitem sensações que estão bem além do alcance de nossos olhos. São capazes de mobilizar valores e nos fazem relembrar e refletir sobre quadros que estão muito bem guardados em nossa memória, mas nem todos foram aproveitados como deveria. O tempo passa, mas nossa mente está sempre ativa, e esses filmes estão aí para nos auxiliar, e quem sabe, perceber o quanto éramos felizes e não sabíamos. Ah, bons tempos!

(fonte cinemacomrapadura.com.br)


Claquete


Claquete: Pequena lousa usada para marcar o ponto de sincronismo entre o som e a imagem e para identificar o rolo, a cena e o take por números.


video